17/08/2021

Aromatica NÃO É cruelty-free


A Aromatica é uma marca coreana de cosméticos para os cuidados da pele, muito apreciada por priorizar ingredientes orgânicos e naturais. Com a nova legislação da Coreia do Sul, que restringe o uso de animais em testes desde 2018, muitas marcas desse país têm sido adicionadas em listas cruelty-free, incluindo esta. Mas será a Aromatica realmente cruelty-free? Ao longo do artigo perceberão porque não devem confiar em todas as informações que encontram, tanto de listas, como das próprias marcas e das certificações e selos concedidos por organizações ditas cruelty-free/veganas.

Abordei a Aromatica e coloquei algumas questões sobre a sua política de testes em animais (uso sempre as mesmas perguntas para todas as marcas que contacto). A resposta foi esta:

A vossa empresa testa em animais, quer para produtos acabados ou ingredientes?
• Não testamos em animais em nenhum caso.

Os vossos fornecedores testam em animais?
• Acreditamos que os nossos fornecedores não testam em animais, mas não temos como obter uma informação exacta.

A vossa empresa contrata ou permite que terceiros testem em animais?
• Podemos permiti-lo se for necessário.

Pertencem a uma empresa-mãe que testa em animais?
• Não temos empresa-mãe.

Testam em animais quando requerido por lei?
• Não.

Os vossos produtos são vendidos na China?
• Não exportamos para a China Continental, mas alguns vendedores vendem os nossos produtos por meio de plataforma internacional.

A Aromatica foi bem clara: permite que terceiros testem os seus produtos e/ou ingredientes em animais quando considerado necessário. Isso faz com que não seja cruelty-free.

A informação que deram sobre os fornecedores também é preocupante: ao mesmo tempo que é verdade que há um só fornecedor para dezenas, ou até mesmo, centenas de empresas, o que resulta em milhares de ingredientes, também é verdade que é possível exigir aos fornecedores que comprovem, por documento, que não realizam testes em circunstância alguma.


O SELO VEGAN: QUANDO O VEGANISMO É REDUZIDO A INGREDIENTES

Como referi aqui, algumas organizações, por interesses puramente financeiros, cedem as suas certificações cruelty-free a certos produtos e marcas de empresas envolvidas em testes com animais. O mesmo ocorre com os selos veganos: ONG's como a The Vegan Society e a Vegan.org têm, nos respectivos bancos de dados, produtos de marcas e empresas que testam em animais só por estes não terem ingredientes de origem animal. A Aromatica, que autoriza testes em animais, possui o símbolo da The Vegan Society nos seus produtos vegetais.



O problema de toda esta situação é a fomentação da desinformação sobre o que é um produto vegano, que cada vez mais se está a tornar sinónimo de produto vegetal. Actualmente, a definição do veganismo tem sido reduzida ao uso e consumo exclusivo de produtos sem matéria de origem animal, quando vai muito além disso: trata-se de um posicionamento ético que exclui, sempre que possível, todas as formas de exploração animal, seja para alimentação, vestuário ou qualquer outra finalidade.

Um produto de uma marca ou empresa que testa em animais não é vegano, mesmo que não tenha ingredientes de origem animal, pelo que nenhum produto da Aromatica é vegano. O mesmo aplica-se aos restantes produtos que pertencem a marcas e empresas ligadas a testes em animais.



Procuram por marcas e produtos cruelty-free? Vejam a lista de marcas cruelty-free e a lista de marcas mencionadas no blogue

Enviar um comentário